Vote Aqui

IBEqui define diretores e ações estratégicas para 2021

18 DE MARO 2021



Na primeira reunião ordinária do ano, Conselho define novos diretores nas áreas técnica, de comunicação e relações institucionais

O Instituto Brasileiro de Equideocultura (IBEqui) realizou, na tarde desta quinta-feira (18/3), a primeira reunião ordinária com os membros do Conselho de Administração eleitos em fevereiro, que têm como presidente Carlos Eduardo Pedrosa Auricchio (Caco). Um dos principais objetivos do encontro, realizado por conferência virtual, foi a aprovação dos nomes dos diretores das áreas técnica, de comunicação e relações institucionais para o planejamento das ações que serão realizadas durante 2021. 

Segundo o presidente executivo do IBEqui, Manuel Rossitto, que coordenou o encontro, os nomes foram aprovados por unanimidade, levando-se em conta atividades já desenvolvidas no segmento equestre. Dessa forma, o atual presidente da Câmara de Equideocultura do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), José Carlos Pires Fragoso, foi escolhido para comandar a Diretoria Técnica. A área de Comunicação e Marketing será dirigida pelo jornalista Marcelo Mastrobuono, e a Diretoria de Relações Institucionais e Internacionais ficou a cargo de Jonatas Dantas. “São profissionais com atuação marcante no segmento e poderão conduzir o planejamento estratégico definido para 2021”, disse Rossitto, destacando que durante o encontro também foi apresentada a filiação da Associação Brasileira dos Criadores de Jumento Pêga (ABCJPêga), que passa a integrar o quadro de associados do IBEqui. 

O presidente executivo do IBEqui lembrou de algumas ações importantes que já começaram a ser realizadas desde o ano passado, como a parceria com a Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ) para o desenvolvimento de um novo estudo sobre a “Indústria do Cavalo” no Brasil, desatualizada desde 2016. Em 2020, quando o IBEqui ainda estava em processo de oficialização, articulou e promoveu o Workshop sobre o Mormo, em parceria com o MAPA, e elaboração do protocolo sanitário unificado para a realização de provas equestres.

Já para 2021, Rossitto disse que a reunião do Conselho de Administração definiu dar continuidade aos trabalhos para a criação de uma Frente Parlamentar do Cavalo e a participação em ações judiciais nas questões de defesa equina, para uma atuação mais consistente e uniforme. “São pontos fundamentais definidos pelo presidente Caco como prioridade para este primeiro ano de atuação do Instituto”, afirmou Rossitto, lembrando que no início do ano o IBEqui também passou a fazer parte da Câmara de Equideocultura do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Voltar

© Instituto Brasileiro de Equidecultura - Todos os direitos reservados